devaneios · nostalgia · veia literária

Como naqueles dias

Image

Juliano exclamou: – Ah, hoje foi como antigamente, como naqueles dias!

Adam sorrindo concordou: – Como naqueles dias. Tudo parecia mais simples, completo e especial. Passávamos horas divagando sobre o tempo. Um pouco jogando bola, um pouco subindo em árvores.

– Lembra-se daquela ameixeira que fazíamos de conta que era um helicóptero?

– Lembro sim Juca. A gente mirava um galho torto para o Jardim Itália, como se fossemos tomar aquela direção. Quantas pessoas foram salvas naquelas aventuras? Cinquenta? Cem? Talvez até mais do que isso. Às vezes as mesmas pessoas eram salvas todos os dias.

– Nós também éramos salvos. Fomos heróis.

– Sim, todos os dias. Salvos do tédio. Libertados pela diversão. Heróis dos filmes da sessão da tarde protagonizados por nós mesmos. E hoje, após tantos anos, salvos novamente.

– Como naqueles dias – suspira Juliano. – Quem diria que uma roupa estendida no varal iria trazer toda essa aventura. Primeiro, a Dona Cecília não viu que o tempo estava ficando escuro e não recolheu suas roupas. Depois, aquela ventania toda e as ceroulas do Seu Juvenal voaram e acabaram encima da velha ameixeira. A mesma ameixeira.

-Sim, foi muito legal quando eu subi para apanhar as ceroulas e tive novamente aquela visão panorâmica do Jardim Itália. Que bom que me chamou. Achei que você estava bêbado, pois há anos não subia lá em cima.

– Confesso que tive dificuldades, mas ri um bocado ao ver você tentando subir. Teve que apelar para a escada.

– Sim, mas consegui subir, e foi emocionante sentir o cheiro das folhas secas e o vento batendo no rosto. Senti saudades do capitão Herman, e ele continua o mesmo!

Juliano e Adam olharam novamente para a árvore, e ao observá-la tiveram a mesma sensação: Alegria, nostalgia, e certa tristeza ao ver que a árvore se partiu por não suportar o peso dos dois, agora vinte ou trinta quilos mais pesados cada.

–  Sabemos o que precisamos fazer agora – lamentou Adam.

Devolveram as ceroulas para a Dona Cecília. Pegaram um machado e terminaram de derrubar aquela velha ameixeira, modelo suíço EC – 145.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s