Síndrome do Pânico

Conclusões

Depois de um pequeno hiato, retomo as escritas para dar um fim aquilo que chamei de período transitório. Não teve um fato ou dia específico para dizer que as mudanças necessárias ocorreram, simplesmente elas ocorreram, e quando me dei conta… a tempestade foi embora. Várias coisas contribuíram para essa mudança, e escreverei sobre aquilo que me ajudou.

Familia: foi muito importante nesse processo todo. Quando se está por baixo, a família sempre vai te dar suporte. Eles não ligam para seus problemas ou defeitos, e é ótimo saber que se pode contar com ela, mesmo estando longe.

Amigos: Também essenciais, quando se os tem por perto, ou mesmo eles estando longe. Quebrei meus preconceitos contra as pessoas da “colonha”, conheci muitas pessoas, e fiz novos amigos. Alem disso, foi importante estreitar velhos laços de amizade, apesar de muitas vezes ausente, os velhos amigos sempre vem com uma palavra que pode ajudar.

Individualismo: Uma coisa meio controversa, mas que para mim teve resultado. Durante esse tempo, fiz coisas e me afastei de pessoas da forma que não deveria ser feito. Mas, de certa forma, eu precisava resolver meus problemas por conta própria. Reforço aquilo que disse em uma postagem anterior: é importante buscar a felicidade sozinho, para depois compartilhar com outras pessoas, e poder fazer os outros felizes. Resolvi seguir o caminho mais árduo: o isolamento e egoísmo. Porém, o resultado foi satisfatório, consegui sair de uma crise – sendo isso muito importante para descobrir até onde meu potencial pode ser desenvolvido. Posso me arrepender de algumas atitudes mais tarde, mas… quem é que nunca faz cagada. Ainda mais quando se está confuso e buscando a paz, dificilmente a gente agrada a todos e tomas as decisões corretas. Importante reconhecer os erros e trabalhar para não comete-los novamente.

Acreditar: Uma coisa muito importante, é sempre acreditar em algo. Acreditar que se pode melhorar as coisas, ter esperança. Acreditar que as coisas valem a pena ser vividas e modificadas, acreditar no futuro, na mudança e no amor. Além disso, é importante ter fé em algo superior e inesplicável. Voltei a freqüentar a igreja, coisa que já estava querendo tem um certo tempo, e tem me feito muito bem. Não chega na questão de que deus vai resolver todos os meus problemas, mas consegui ficar mais calmo nesse processo de evolução a partir do momento que busquei a deus.

Trabalho: O trabalho me ajudou muito durante esse tempo. Primeiro para ocupar minha cabeça, depois no meu processo de desenvolvimento pessoal. Nunca falei de trabalho nesse blog, mas hoje estou vivendo aquela que considero a melhor fase desde que cheguei por aqui, e com certeza ter boas perspectivas no trabalho faz toda a diferença.

Lazer: Se divertir e aproveitar as pequenas coisas. Dar risadas bobas, cultivar o bom humor, tudo me fez uma pessoa menos carrancuda e mais leve com a vida. Tenho lido bastante, voltei a andar de bicicleta, tenho mais interações sóciais com amigos que fiz aqui, coisas simples mas muito importante para a minha felicidade.

Estudo: A cabeça nunca pode parar. Estudar ajuda a evoluir constantemente, seja na área profissional, ou em questões particulares da nossa vida. Ajudou na hora de ficar mais concentrado e focado no meu dia a dia.

Amor: Pra finalizar, uma coisa que para muitos pode estar batida, mas que na verdade é a mais importante de todas. Ter amor. Amor, pelas pessoas, pelas coisas, por aquilo que você se propôs a fazer. Receber amor também é de grande importância, ninguém consegue sobreviver sem isso – pra mim o combustível da vida. O poder de transformação das coisas quando se tem amor. Somente assim se enfrenta dificuldades, você se torna capaz de perdoar, de ajudar os outros, você adquire mais serenidade e força pra seguir. Amo a todas as pessoas que fazem ou fizeram parte da minha vida, cada um de uma forma e intensidade diferente.

Essa postagem encerra uma parte importante desse blog, e também da minha vida. A partir de agora, o foco das postagens vão ser mais descontraídos. Essas conclusões servem para avaliar todo esse tempo que se passou, tanto dessa crise, quanto desses dois anos que eu estou na colonha. Dois anos na colonha… como passa o tempo… e que venham todos os outros, agora estou fortalecido para enfrentar aquilo que surgir no caminho, sempre tentando evoluir e buscando não cometer os erros do passado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s